Sons da Cidade celebram património mundial da UNESCO entre 17 e 24 de junho

A edição de 2017 dos “Sons da Cidade”, que acontece entre os próximos dias 17 e 24 de junho, foi hoje apresentada, em conferência de imprensa, na Feira Cultural de Coimbra, junto ao espaço RUAS (Recriar a Universidade, Alta e Sofia). “A Língua, Vozes que viajam” é o tema desta edição, que celebra o 4.º aniversário da classificação da Universidade de Coimbra, Alta e Sofia como Património Mundial da UNESCO.

Estiveram presentes neste encontro com os jornalistas, a vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Carina Gomes, a vice-reitora da Universidade de Coimbra (UC), Clara Almeida Santos, José Miguel Pereira, do Jazz Ao Centro, e Hélder Rodrigues e António Albuquerque, do Lions Clube de Coimbra.

Carina Gomes começaria por salientar “que este ano a iniciativa é cofinanciada pelos fundos europeus”, através de uma candidatura que foi submetida pela CMC, UC, Turismo Centro de Portugal, câmaras municipais de Alcobaça, Batalha e Tomar e Direção Geral do Património Cultural. Nesse sentido, a programação deste ano dos Sons da Cidade insere-se no programa desta candidatura Lugares Património Mundial da Região Centro. 

José Miguel Pereira, principal programador do evento, fez alguns destaques, referindo que todo o programa foi pensado tendo como base a língua. “Foi por causa da língua que a UNESCO considerou o valor excecional da Universidade de Coimbra”, justificou. “Nós tomamos uma perspetiva, que é ao mesmo tempo de celebração e à qual se junta uma reflexão acerca deste tema, e convocámos uma série de artistas e agentes que têm uma importância fundamental na gestão deste bem que é a Universidade de Coimbra, Alta e Sofia, como Património Mundial”, explicou o programador.

O representante do Jazz Ao Centro destacou, em primeiro lugar, o concerto de abertura, que acontece dia 17 de junho, no Pátio das Escolas, onde vai atuar o brasileiro Chico César, pelas 22h00. Este será um concerto de entrada gratuita, mas que requer o levantamento de bilhetes (cada pessoa pode levantar até cinco bilhetes), no Posto de Turismo da CMC, Turismo Centro de Portugal e Posto de Turismo da UC. 

Foi ainda referido o concerto de dia 22 de junho, pelas 22h00, no Pátio da Inquisição, onde marca presença Selma Uamusse, que ficou mais conhecida, no meio musical, por ser uma das vozes dos Wraygun, e que nos últimos tempos tem participado em concertos de Rodrigo Leão e Medeiros/Lucas. No que à música diz respeito, foi focado igualmente o concerto de encerramento, no Jardim da Sereia, e que acontece às 22h00 do dia 24. Ao palco irá subir Adriana Calcanhotto, que, como foi explicado, irá apresentar um “concerto-tese” que resumirá a residência que a cantora e compositora brasileira realizou na UC, entre fevereiro e junho deste ano.

Como foi explicado por José Miguel Pereira, o “Sons da Cidade” propõe igualmente muitos outros eventos, que vão desde teatro a exposições, a visitas guiadas e oficinas. Neste sentido, referiu o evento “OcupaçãoTropicana”, em parceria com o projeto Aqui Há Baixa, que decorre de 19 a 24 de Junho, sempre às 18h00. Será uma proposta de vivência artística e comunitária a partir d’A Camponeza, uma casa comercial centenária, situada na Baixa de Coimbra, no Largo do Poço, por um coletivo de estudantes de Arquitetura, Sociologia, Antropologia e Estudos Artísticos da Universidade de Coimbra e de artistas oriundos de diversas paragens em parceria com comerciantes e habitantes do Largo do Poço.

Já a vice-reitora da UC deixou claro que esta iniciativa se rege pelos mesmos princípios desde que começou. Clara Almeida Santos revelou que, este ano, os apoios conseguidos pela Lugares Património Mundial da Região Centro servem não só para financiar estes eventos, mas outros, e deu como exemplo a Bienal Anozero. “Este ano, com estes apoios, o orçamento dos Sons da Cidade duplica para 40 mil euros”, elucidou.

Neste evento, todas as iniciativas são de entrada gratuita, exceto o Jantar Mestiço, que terá um custo de 5 euros e que se realiza a 23 de junho, no Largo de Poço.