Manuel Machado obteve apoio do Governo para renovação da cobertura do pavilhão do Santa Clara

O secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel, revelou hoje que foi a intervenção do presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado, que desencadeou a atribuição de um apoio, por parte do Governo, no valor de 50 mil euros, para a renovação da cobertura do pavilhão do Clube Futebol de Santa Clara (CFSC). O governante falava, nas instalações do pavilhão, depois de ter assinado o contrato de financiamento da obra (orçada num total de cerca de 100 mil euros) que estabelece este apoio financeiro de 50%. 

Carlos Miguel enalteceu a excelente cooperação estabelecida com a CMC, explicando que, geralmente, contacta as autarquias no sentido de saber se estão reunidas as condições para se avançar com os projetos. Porém, segundo Carlos Miguel, “aqui em Coimbra a prática foi rigorosamente ao contrário, ou seja, foi o senhor presidente da câmara que se antecipou e falou comigo”, informando da existência de uma candidatura do Santa Clara, “de gente boa, que precisa de apoio e nós, Câmara Municipal, estamos cá para apoiar naquilo que for preciso”.

E foi isso, a garantia de apoio camarário, que Manuel Machado expressou: “Sabendo que foram insuficientes os recursos financeiros para pagar na totalidade o investimento necessário para a remodelação destas instalações (…) a Câmara Municipal está disponível para, juntamente com o Santa Clara, pôr mãos à obra”, avançou. A substituição da cobertura do pavilhão é uma necessidade premente, uma vez que, além da atual conter amianto, deixa entrar água, o que inviabiliza a prática desportiva quando chove. 

Além de Manuel Machado e Carlos Miguel, a assinatura do contrato de financiamento contou com a presença do vereador do desporto da CMC, Carlos Cidade, da diretora geral das Autarquias Locais, Sónia Ramalhino, da presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, Ana Abrunhosa, do presidente da União das Freguesias de Santa Clara e Castelo Viegas, José Simão, e do presidente do CFSC, Álvaro Seco, entre outras personalidades.

Manuel Machado destacou o papel dinamizador do CFSC, junto da população, nas modalidades desportivas, no amadorismo e na prática de atividade física saudável. “Apesar das dificuldades (…) o Santa Clara não esmoreceu (…) e tem contribuído, ao longo do tempo, para valorizar Coimbra”, disse o autarca, enaltecendo que o Santa Clara, ao longo dos anos, “se tem mantido vivo e ativo na comunidade conimbricense e na nossa região”.

O edil destacou ainda a recetividade e o apoio demonstrado, neste processo, pelo secretário de Estado das Autarquias Locais. “O reconhecimento é importante, e em política é raro”, comentou Manuel Machado. 

Já Carlos Miguel afirmou que “o Governo tem muita confiança na comunidade civil (…), no tecido associativo (…), nas pessoas e, por isso, sabemos que em conjunto podemos chegar mais longe.”

Por seu turno, Álvaro Seco, presidente do CFSC, destacou o dia que “marca uma data tão memorável como o lançamento da primeira pedra”, afirmando que, sem esta obra, não seria possível continuar a investir nas instalações. “A perspetiva de colocar nas nossas instalações uma nova cobertura será como recomeçar de novo”, salientou.

 

Fundado a 26 de agosto de 1923, o CFSC, foi, ao longo dos tempos, casa de 17 modalidades desportivas desde o tiro ao futsal.