(In)citação de 16 fevereiro

  

"Do que eu mais gosto é de um livro que só seja cómico de vez em quando. Li muitos livros clássicos e gostei, e li muito livros de guerra e histórias policiais que não me impressionaram. O que realmente me agrada é um desses livros que, quando estamos a lê-lo, gostaríamos que tivesse sido escrito por um amigo nosso a quem pudéssemos telefonar sempre que desejássemos. Mas isso é uma coisa que raramente acontece. Não me importava de ser amigo deste Isak Dinesen. E também gostava de falar com Ring Lardner, mas o meu irmão D. B. disse-me que ele já morreu. Tomemos por exemplo a Servidão Humana, de Somerset Maugham. Não sei porquê. É apenas o género de tipo com quem não me agradava conversar. Preferia o velho Tomas Hardy."

 

J. D. Salinger

In Uma agulha no palheiro 

[excerto seleccionado por: Biblioteca Municipal de Coimbra]