Poema de 27 abril

«Antes de iniciar meu trabalho, eu respiro o silêncio. No silêncio, leio, em mim, mais e melhor o que ainda está por dizer. O universo é um grande livro aberto e sem texto. (...) É um livro que consente tantas leituras quantos são aqueles que vivem nele e têm olhos de escutar. Cada escuta acorda uma suspeita. Mesmo assim sendo, não esgotamos os sentidos que dormem na palavra. O universo não envelhece, ele se rejuvenesce, e sempre pela palavra.» (QUEIRÓS, 2007, p. 12 e 13)

QUEIRÓS, Bartolomeu Campos de, citado por PEREIRA, Eva e MACIEL, Lívila Pereira, in O mundo e sua festa - Elogio da leitura n'O livro de Ana, de Bartolomeu Campos de Queirós 

 (Citação selecionada pela Escola Secundária de Jaime Cortesão)